Entre muros e montanhas: novo livro reconcilia Brasil e América Latina

Entre muros e montanhas: novo livro reconcilia Brasil e América Latina

Literatura

Jornalista Pedro Carrano tenta resgatar a essência latinoamericana que se deixou levar pelos Estados Unidos

Carolina Goetten |
O olhar latinoamericano não está dado para nós. É preciso buscá-lo, forjar esse olhar, diz Pedro Carrano, autor da obra
Reprodução

Brasil e México se reaproximam por meio da literatura no novo livro do jornalista curitibano Pedro Carrano. Em “Entre muros e montanhas”, que será lançado nesta quinta-feira (7),em Curitiba, o escritor torna público o diário de uma viagem vivenciada entre 2005 e 2006 e também em 2008. São histórias que relatam a luta dos zapatistas, ao sul do México, e o cotidiano observado por Carrano em outros 14 países da América Latina.

“O livro registra um período muito importante da minha vida, quando entrei em contato com a realidade da população em países como Bolívia e Equador”, relata o Carrano. Entre muros e montanhas mescla literatura, diário e linguagem informativa, com teor jornalístico sobre o dia a dia nas 110 vilas e cidades pelas quais ele passou.

“Tento trazer a luta dos zapatistas para um contexto mais concreto, menos idealizado”, justifica Carrano. Visto de longe, o movimento popular no México pode se distorcer entre perspectivas românticas e a falta de fidelidade em nossos livros de História. Ciente dessa distância entre a política do Brasil e de nossos hermanos latinos, Carrano traz em seu livro informações mais concretas sobre a realidade daquele território. Concentrados no sul e sudeste mexicano, os zapatistas defendem a autonomia política, a democracia, o poder ao povo, a partilha da terra e a preservação do meio ambiente.

Estilo latinoamericano

O olhar de Carrano é sensível aos detalhes que o óbvio esconde de quem lhe não presta atenção. Em Entre muros e montanhas, os relatos se mostram despreocupados com o aspecto turístico dos países que o jornalista conheceu. Carrano se desprende de dados econômicos para descrever seu contato com a população mais pobre de dinheiro, mas abundante em riqueza poética. “É importante que saibamos enxergar a história da América Latina, parar de dar as costas para ela. O Brasil faz parte dessa realidade. Há mais pontos que nos aproximam do que nos distanciam”, destaca o escritor.

Num momento político de avanço neoliberal e acirramento das desigualdades em todo o continente, o livro de Pedro Carrano é um chamado à observação e à ação. Empresta-nos seu olhar atento para que possamos nos dar conta dos detalhes escondidos embaixo do imperialismo. “O olhar latinoamericano não está dado para a gente. É preciso buscá-lo, forjar esse olhar. A resistência se dá a nível continental”, explica. Para ele, a adesão do Brasil à solidariedade que resiste na América Latina pode fortalecer a luta coletiva. Não é preciso óculos para enxergar que a nossa miscigenação e força vital tem mais elementos do México que do consumismo imposto por Tio Sam.

Para ficar por dentro

Lançamento do livro “Entre muros e montanhas”, de Pedro Carrano

Quando: Quinta-feira, 7 de dezembro

Onde: APP-Sindicato, Av. Iguaçu, 880, bairro Rebouças, em Curitiba. 

Quanto: Entrada franca. O livro custará R$ 50.

7 de dezembro de 201710:47

Via Brasil de Fato

Deixe um comentário