Papo Esportivo | A terceira gerra mundial no clássico das penas

Papo Esportivo | A terceira gerra mundial no clássico das penas

Paraná

Disputa entre times de Pato Branco e Francisco Beltrão agita final da série Ouro do Futsal Paranaense

Régis Luís Cardoso |
Marreco Futsal abriu vantagem na primeira partida da final, mas um empate no próximo jogo já garante a vitória do Pato.
José Delmo de Menezes Junior

Pato Branco, no sudoeste do estado, recebe neste sábado (9) mais um episódio da Terceira Guerra Mundial. Para quem acha que armas e bombas vão fazer parte do duelo, há uma explicação. Estamos falando da final da série Ouro do Futsal Paranaense.

Terceira guerra mundial foi o apelido dado pela galera pra falar dos jogos entre os times de Pato Branco – o Pato Futsal – contra Francisco Beltrão – Marreco futsal. Trata-se de um clássico que faz parte da história paranaense: é “a rixa das penas”. 

Se antes, quando Getúlio Vargas ainda era presidente, Pato Branco e Vila Marrecas (atual município de Francisco Beltrão) disputaram a sede da Colônia Agrícola Nacional General Osório, uma escola rural. Hoje a disputa é no futsal.

Na história agrícola, o Pato Branco perdeu a sede da Colônia pra Vila Marrecas, dando origem a famosa “rixa das penas”. Agora, em 2017, as duas cidades vão resolver a parada nas quadras. Quem será que leva?

Finais no masculino e feminino

Na primeira partida, disputada em Francisco Beltrão no dia 2, deu Marreco, que venceu por 4×1.  Mas isso não garante o título. De acordo com o regulamento da Federal Paranaense de Futsal, basta uma vitória simples, do Pato, pra levar a decisão pras penalidades. Com qualquer outro placar, o título fila com a antiga Vila Marrecas. 

Já no futsal feminino, o time de Cianorte levou o caneco na decisão do Campeonato Paranaense, em Telêmaco Borba, na segunda-feira (4). A equipe venceu o time da casa por três a um. 

Infelizmente essa partida teve um desfecho trágico. Aconteceu, mais uma vez, briga generalizada no esporte. Dessa vez as meninas do Cianorte e do Telêmaco Borba deram vexame. Lamentável. 
 

9 de dezembro de 201709:33

Via Brasil de Fato

Deixe um comentário