Venezuelanos vão às urnas para eleger 335 prefeitos e um governador

Venezuelanos vão às urnas para eleger 335 prefeitos e um governador

Os centros de votação foram abertos às 6h (8h em Brasília) deste domingo (10), na Venezuela, para a eleição de 335 prefeitos e do governador do estado de Zulia, uma disputa na qual o grosso da oposição não participará.

No total, 19.740.914 cidadãos poderão participar dos pleitos municipais para os quais o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) disponibilizou 32.775 mesas de votação distribuídas em 14.384 centros.

Em algumas localidades, houve atraso no início da votação, informou o CNE.

Três das quatro formações mais poderosas da aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) não apresentaram candidatos por considerar que o CNE, presidido por cinco autoridades, quatro delas ligadas ao governo, é uma entidade “fraudulenta”.

Um total de 1.568 pessoas concorre aos 335 cargos de prefeitos em disputa, dos quais 256 estão nas mãos de chavistas, que dão sustentação ao governo do presidente Nicolás Maduro.

Além disso, o estado de Zulia realiza uma nova eleição de governador, depois que o vencedor dos pleitos de 15 de outubro, o opositor Juan Pablo Guanipa, negou-se a tomar posse perante a Assembleia Nacional Constituinte. Este órgão plenipotenciário, formado unicamente por oficialistas e não reconhecido pelos que se opõem ao chavismo, nem por numerosos governos estrangeiros, declarou a falta absoluta de Guanipa e convocou novas eleições em  Zulia, uma rica região na fronteira com a Colômbia.

As eleições deste domingo ocorrem enquanto o governo e a MUD realizam um processo de negociação política com supervisão internacional que inclui em sua agenda a renovação do CNE e a melhoria das condições de realização dos pleitos presidenciais marcados para 2018.

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Os centros de votação foram abertos às 6h (8h em Brasília) deste domingo (10), na Venezuela, para a eleição de 335 prefeitos e do governador do estado de Zulia, uma disputa na qual o grosso da oposição não participará.

No total, 19.740.914 cidadãos poderão participar dos pleitos municipais para os quais o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) disponibilizou 32.775 mesas de votação distribuídas em 14.384 centros.

Em algumas localidades, houve atraso no início da votação, informou o CNE.

Três das quatro formações mais poderosas da aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) não apresentaram candidatos por considerar que o CNE, presidido por cinco autoridades, quatro delas ligadas ao governo, é uma entidade “fraudulenta”.

Um total de 1.568 pessoas concorre aos 335 cargos de prefeitos em disputa, dos quais 256 estão nas mãos de chavistas, que dão sustentação ao governo do presidente Nicolás Maduro.

Além disso, o estado de Zulia realiza uma nova eleição de governador, depois que o vencedor dos pleitos de 15 de outubro, o opositor Juan Pablo Guanipa, negou-se a tomar posse perante a Assembleia Nacional Constituinte. Este órgão plenipotenciário, formado unicamente por oficialistas e não reconhecido pelos que se opõem ao chavismo, nem por numerosos governos estrangeiros, declarou a falta absoluta de Guanipa e convocou novas eleições em  Zulia, uma rica região na fronteira com a Colômbia.

As eleições deste domingo ocorrem enquanto o governo e a MUD realizam um processo de negociação política com supervisão internacional que inclui em sua agenda a renovação do CNE e a melhoria das condições de realização dos pleitos presidenciais marcados para 2018.

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-12/venezuelanos-vao-urnas-para-eleger-335-prefeitos-e-um-governadorVIA EBC ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Deixe um comentário