Justiça nega recurso da defesa de catador de recicláveis Rafael Braga

Justiça nega recurso da defesa de catador de recicláveis Rafael Braga

Os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio negaram hoje (12), por maioria de votos, a apelação da defesa do catador de recicláveis Rafael Braga Vieira, condenado a 11 anos e três meses de reclusão no dia 20 de abril deste ano pela 39ª Vara Criminal. Rafael Braga foi preso por tráfico e associação para o tráfico de drogas na Vila Cruzeiro, na Penha, Zona Norte do Rio. Na ocasião, Rafael estava em prisão domiciliar e fazia uso de tornozeleira eletrônica.

Rafael ficou conhecido em 2013, ao ser condenado a cinco anos de prisão após ser detido com dois frascos de plástico contendo desinfetante, durante protesto em junho de 2013. De acordo com os policiais, o produto seria para fabricar coquetel molotov. A defesa argumentou que não é possível fabricar esse tipo de explosivo com garrafas de plástico. Na ocasião, ele trabalhava como catador de material reciclável. O mais velho de seis filhos, ele sustentava a família com a renda da venda do material recolhido nas ruas.

Em dezembro de 2015, Rafael ganhou direito ao regime aberto, com uso de tornozeleira eletrônica, e trabalhava durante a semana em um escritório de advocacia como assistente de serviços gerais. Em 12 de janeiro do ano seguinte, o rapaz foi preso depois de ser abordado por policiais militares na Vila Cruzeiro, onde ele mora, no Complexo de Favelas do Alemão. Os policiais disseram que ele estava em área de venda de drogas e portava 0,6 grama de maconha e 9,3 gramas de cocaína. Em abril deste ano, Rafael foi condenado a 11 anos e três meses de detenção em regime fechado pela acusação de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

12 de dezembro de 201721:46VIA EBC GERAL

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será divulgado


*


%d blogueiros gostam disto: