PR: 5 dicas para presentear com solidariedade e consciência neste Natal

PR: 5 dicas para presentear com solidariedade e consciência neste Natal

Economia Solidária

No dia 15 de dezembro é comemorado o Dia Nacional da Economia Solidária, em homenagem a aniversário de Chico Mendes

Ednubia Ghisi |
Na Economia Solidária não há patrões e empregados, e sim trabalho conjunto e autogestão
Leandro Taques

A menos de um quilômetro de dois shoppings centers de Curitiba (PR), cerca de 50 pessoas – a maioria mulheres – fogem à regra das relações de mercado, tanto na produção quanto na comercialização. Elas fazem parte da Feira Permanente de Economia Popular Solidária, que ocupa o vão livre do Museu Municipal de Arte – MUMA, do bairro Portão, sempre às quartas e sábados, desde 2015. 

Esta Economia batizada com sobrenome “Solidária” tem características que a torna bem diferente daquela vivida dentro dos shoppings ou de outro negócio tradicional: nela não há patrão e empregados, e sim trabalho conjunto e autogestão.

“Nossa principal característica é o companheirismo”, explica Silvana Ferreira dos Santos, integrante de um dos grupos da Feira. Ela vê neste trabalho uma forma de reinserção de pessoas que estão fora do mercado formal, “através de uma produção que gera renda e integra à sociedade”. Silvana frisa a opção dos coletivos por produtos naturais, feitos com menor impacto ambiental e vendidos a preços justos. 

No dia 15 de dezembro é comemorado o Dia Nacional da Economia Solidária, em homenagem a aniversário de Chico Mendes. Um mapeamento realizado pelo Sistema de Informações em Economia Solidária – SIES, entre 2009 e 2013, identificou 19.708 empreendimentos econômicos solidários espalhados por 2.804 municípios brasileiros. No Paraná, as experiências vão de padarias comunitárias à cooperativa da reforma agrária. 

O Brasil de Fato apresenta cinco empreendimentos que podem fazer o Natal ser mais solidário, também nos presentes:  

1 – A Feira de economia solidária 
Com produtos para todos os gostos, expostos por 11 grupos, a lista de possíveis presentes é grande: grande variedade de artesanatos; acessórios em geral – inclusive da cultura indígena -; crochês variados; roupas em tear e infantil; almofadas terapêuticas; tapetes. 
Entre uma barraquinha e outra está aquela típica comida de feira. Além do pastel frito na hora, há opções naturais e sem conservantes, como sucos, bolos, mini-panetones trufados, pães de batatas recheados. 

Foto: Camilla Hoshino

Local: Vão livre do Museu Municipal de Arte – MUMA, localizado ao lado do terminal do Portão. 
Dias e horários: Sábado, dia 16, e de 18 a 23 de dezembro, das 8h às 17h.
Preços: de R$3 a R$ 100. 
Contato: (41) 99693-6088 (Madalena) | (41) 99658-8657 (Magali) | (41) 98440-3023 (Bernadete) | (41) 9675-0961 (Silvana). 

2 – Alimentos e bebidas saudáveis e fáceis de adquirir 
O Sinergia Alimentos Saudáveis é o primeiro empreendimento de economia solidária de Curitiba a favorecer elos entre agricultores e consumidores, conforme classifica um dos fundadores da experiência, o educador Luis Pequeno. Alimentos e bebidas orgânicos e/ou naturais estão entre os produtos oferecidos pelo coletivo.

Uma das principais características do grupo é a flexibilidade nas formas de atendimento, por meio de Células de Consumo em bairros, condomínios ou instituições, e também a partir de convites para expor em eventos. “Nossa intenção é que mais pessoas possam conhecer e consumir a economia solidária”, ressalta Pequeno.

Foto: Divulgação

Para a chegada do Natal, a boa pedida do coletivo é a montagem de cestas de presentes. A escolha do tamanho e dos tipos de produtos ficam a cargo dos consumidores, conforme as opções apresentadas no site do grupo.  

Preços: De R$ 4 a R$60
Contato: Facebook: sinergiaas | Site: sinergiaas.com.br |(41) 99711-1316 (whatsapp e fone)

3 – Acessórios e cosméticos naturais 
(legenda foto: Produtos da “Ervateira” que compõe o Coletiva Arte) 
A Coletiva Arte atua com duas linhas indicadas para quem procura presentes diferenciados e exclusivos. São cosméticos artesanais e naturais e acessórios em tecido e reaproveitamento de caixas tetrapak – brincos, colares, carteiras, porta óculos entre outros.

Foto: Andrea Barros

“Autogestão, cooperação e solidariedade definem nossas práticas. Nossos produtos expressam o cuidado com o meio ambiente e o com as relações sociais. Acreditamos que a economia solidária é uma forma de resistência e de luta para a organização da classe trabalhadora em torno do trabalho”, conta Andrea Barros, integrante do coletivo. 

Contatos: Facebook: Coletiva Arte | Andréa (41) 98882-8323 e Tatiana (41) 98811-1303. 
Preços: entre R$5 e R$70

4 – Sacola da reforma agrária 
Uma “sacola” de alimentos saudáveis, vindos diretos da agricultura familiar, de comunidades da reforma agrária ou de grupos da economia solidária. Este é um presente de natal inusitado, voltado para quem quiser demonstrar na prática formas de se levar uma vida mais saudável. 
A ação é organizada pela Cooperativa Central de Reforma Agrária, com participação de 19 cooperativas de assentamentos e produtos da agricultura familiar. São mais de 100 produtos, entre verduras, frutas, doces, cachaça, geleias, cosméticos, grãos em geral.  

Foto: Divulgação 

As encomendas são feitas via whatsapp ou pelo site do grupo. As entregas ocorrem toda semana nos bairros Sitio Cercado, Xaxim, Água Verde, Bigorrilho, Alto Boqueirão, Alto XV, em pontos específicos, onde existem grupos de consumidores. A última entrega de 2017 será no dia 22 de dezembro. 

Preços: de R$ 2,20 a R$ 30.
Contato: (41) 99531-7950 (whatsapp) | site: produtosdaterrapr.com.br 

5 – Panetones comunitários 
Os panetones são um símbolo do natal, e também são o carro-chefe das produções da Rede Paranaense de Padarias Comunitárias Fermento na Massa ao longo de dezembro, junto como chocotones e bolachas decoradas.  

A Rede é composta por 26 grupos, a maioria deles localizados deles em Curitiba, mas também presentes em municípios da Região Metropolitana e de outras regiões do estado. As mulheres são ampla maioria na composição dos empreendimentos, e assumem também a coordenação da Rede. A maior parte dos grupos aceita pedidos até o dia 22 de dezembro.  

Preços: as bolachas decoradas vão de R$ 25 a R$ 30 o quilo, os panetones custam, em média, R$ 7, e os chotonones, R$ 10.  
Contato: (41) 99682-2518 (Odete) | (41) 99914-3865 (Rosalba) | (41) 99567-0248 (Simone) | facebook: Rede Paranaense de Padarias Comunitárias Fermento na Massa

15 de dezembro de 201711:30

Via Brasil de Fato

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*