BRASIL

Defendendo Lula, bloco do MST arrasta centenas de foliões em Olinda

Defendendo Lula, bloco do MST arrasta centenas de foliões em Olinda

Carnaval

Ao lado dos bonecos gigantes de Che Guevara e Hugo Chávez, o boneco do ex-presidente ganhou a simpatia dos foliões

Vanessa Gonzaga |
O bloco completa 18 anos em 2018
PH Reinaux

Toda segunda feira de carnaval (12), o Bloco do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST)  sai ás ruas. Esse ano o tema foi  “Lula Guerreiro do Povo Brasileiro” pelas ladeiras de Olinda (PE). Ao lado dos já conhecidos bonecos gigantes de Che Guevara e Hugo Chávez, o boneco do ex-presidente ganhou a simpatia dos foliões e dos que assistiam o bloco.

Essa é a 18ª edição do bloco, que existe desde 2000. Fora o bloco, uma barraca montada pelo movimento no Polo Erasto Vasconcelos, no Fortim, vende comidas, bebidas e tem música todos os dias. O tema desse ano decidido pelo movimento é uma forma de movimentar a conjuntura política nos dias da folia. “O bloco, como também a barraca são um espaço para reunir a militância e a cada ano. A gente trabalha um tema que tem a ver com a conjuntura e o momento político. Lula é efetivamente a liderança que tem condições de construir no ano de 2018 a luta contra o golpe, por isso estamos esse ano defendendo a democracia e o direito de Lula ser candidato”, afirma Jaime Amorim, dirigente do movimento.

Por onde passava, o bloco despertava reações diversas dos foliões. Na rua do Bonfim, conhecida como um dos pontos mais elitizados do Carnaval algumas pessoas contrárias ao tema do bloco se manifestavam com xingamentos e ofensas. Num momento, uma pessoa que gritava “Bolsonaro 2018” tentou agredir as pessoas que passavam com o bloco, mas a reação dos foliões foi pacífica e não houve enfrentamento.

A maioria das pessoas manifestava apoio, fazia a letra L com os dedos ao ritmo das marchinhas e mesmo quando a multidão que seguia o bloco parava de cantar, era das ruas que vinham o incentivo para seguir com as palavras de ordem e musicas a favor de Lula. Ícaro Rodrigues veio do Natal, no Rio Grande do Norte para curtir a folia em Olinda e era uma das pessoas que seguia o coro “O tema é o melhor possível. É importante mostrar que o povo está com ele e acredito que essa é uma das maneiras que temos de mostrar a nossa opinião e mostrar as falhas na justiça brasileira, já que não tem prova nenhuma para condená-lo”, declara o folião.

O bloco seguiu pelas ladeiras junto com outros blocos organizados pelo movimento feminista, o “Alô Frida”, de Mossoró, e o “Assim falou Estamira”, organizado pelo Núcleo Estadual da Luta Antimanicomial Libertando Subjetividades. No fim do trajeto, os blocos se juntaram na barraca do MST e adentraram a noite curtindo a folia no Polo Erasto Vasconcelos.

13 de Fevereiro de 201813:31

Via Brasil de Fato

RELACIONADO

Deixe um comentário