Prefeito de São Bernardo ignora orientação de MP e continua usando aulas como postos

Prefeito de São Bernardo ignora orientação de MP e continua usando aulas como postos

Ensino

Promotora de Justiça da Infância e Juventude do município considera que decisão da gestão tucana prejudica famílias

Cosmo Silva |
O prefeito tucano Orlando Morando ignorou as sugestões do Ministério Público
Agência Brasil

O Ministério Público de São Bernardo do Campo e o Conselho Tutelar recomendaram, após reunião com representantes da Prefeitura, a retomada das aulas na cidade. O ano letivo, que começaria no último dia 5, foi adiado por determinação do prefeito Orlando Morando (PSDB).

Logo após a reunião e descumprindo a determinação do MP, a secretária de Educação de São Bernardo, Suzana Aparecida Dechechi de Oliveira, enviou comunicado para todas as escolas da rede informando que as unidades continuarão sendo utilizadas como postos de vacinação e que, portanto, as aulas serão retomadas apenas no dia 15 de fevereiro, após o Carnaval. 

Para promotora de Justiça da Infância e Juventude de São Bernardo, Vera Lúcia Acayaba de Toledo, o adiamento do início das aulas prejudica a população, uma vez que os pais que trabalham e não tem onde deixar os filhos, se prepararam para o retorno no dia 5 de fevereiro. 

Ouça a matéria completa no áudio acima. 

13 de Fevereiro de 201811:17

Via Brasil de Fato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *