BM distribui pulseiras para evitar que crianças se percam nas praias

BM distribui pulseiras para evitar que crianças se percam nas praias

A identificação de crianças com pulseirinhas é um dos serviços mais procurados nas Bases Móveis Comunitárias (BMCs) durante a 48ª Operação Golfinho. A ação do governo do Estado tem o objetivo de aproximar a Brigada Militar da comunidade e banhistas durante o veraneio no Litoral. Ao identificar os pequenos, os policiais militares passam informações de segurança aos pais e responsáveis, além de orientações para que os filhos mantenham a tranquilidade até a chegada dos familiares. 
Conforme a coordenadora das Bases Móveis Comunitárias, capitã Ana Maria, o trabalho evita o “agravamento de uma situação que, visto a grande movimentação de pessoas à beira-mar, é desnorteadora para ambas as partes, menor e responsável, podendo ter resultado efetivamente grave”. Segundo o comandante da BMC de Cassino, tenente Clodoaldo Barcellos Garcia, o equipamento ajuda os policiais a localizarem mais rapidamente os familiares de quem está perdido.
Para o tenente Junior Eloadir de Oliveira Corim, que atua em Cidreira, o serviço também desmistifica a ideia “de que o policial é inimigo”, promovendo a interação entre agentes e crianças. “A iniciativa é ótima, fico mais sossegada, minhas filhas podem brincar tranquilamente”, afirma Luciane dos Reis, de Estância Velha, que veraneia em Tramandaí com as gêmeas Júlia e Victória, de 4 anos. 
Neste verão, já foram distribuídas mais de 4,7 mil pulseirinhas pelas Bases Móveis Comunitárias
Texto: Iolanda Pedersetti/BMEdição: Gonçalo Valduga/Secom
 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*