Fórum Mundial da Água trará a Brasília os maiores especialistas do tema

Fórum Mundial da Água trará a Brasília os maiores especialistas do tema

A 20 dias do 8º Fórum Mundial da Água, o diretor da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), Jorge Werneck, avalia que o encontro internacional que acontece entre 18 e 23 de março, em Brasília, é oportunidade única para as pessoas ampliarem seu conhecimento e sua sensibilidade em relação ao tema.

Brasília - Diretor da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal, Jorge Werneck dá entrevista à Agência Brasil sobre o 8 Fórum Mundial da Água (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O diretor da Adasa, Jorge Werneck, diz que a experiência do DF com a gestão hídrica será compartilhada durante o evento.Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“A gente vai ter os melhores especialistas, os políticos, as ONGs. A gente vai ter muita gente boa reunida com intenção de resolver os problemas relacionados à água”, disse Werneck, que é coordenador temático do fórum. “É uma oportunidade de pensar em novos projetos que possam trazer benefícios para o nosso país, pensar em redes de comunicação e em plataformas de troca de experiências. É a maior rede de pessoas envolvidas com recursos hídricos do mundo”.

O diretor da Adasa ressalta que os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas vão guiar as discussões do fórum. Os ODS integram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU que reúne 17 objetivos globais e mais de 160 metas a serem atingidas ao longo da próxima década em todo o planeta.

“Água e saneamento para todos é quase que um mantra, é o que todo mundo busca. A gente vai estar reunido no fórum para buscar soluções e meios de dar escala e poder alcançar as metas do ODS”, afirmou. “O compartilhamento de água é o tema central do fórum. Vamos compartilhar com as pessoas as experiências do Distrito Federal”.

Werneck destaca a importância do tema, que abrange diversos aspectos como o ambiental, o econômico, o da geração de renda e emprego. “Vide que no Brasil, agora, por conta dessa situação hídrica, o preço da energia subiu, e assim sobe quase tudo. No Distrito Federal, não se consegue crescer muito neste momento porque a água pode ser, sim, um elemento limitador: nós estamos com 30% da área irrigada parada. Temos produtores com risco da abandonar o campo”.

O Distrito Federal convive há mais de um ano com o racionamento de água.

O Fórum

O 8º Fórum Mundial da Água é organizado no Brasil pelo Conselho Mundial da Água, pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela Agência Nacional de Águas (ANA), e pelo governo do Distrito Federal, representado pela Adasa.

Mais informações sobre o fórum podem ser obtidas no site oficial do evento. http://www.worldwaterforum8.org/

A 20 dias do 8º Fórum Mundial da Água, o diretor da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), Jorge Werneck, avalia que o encontro internacional que acontece entre 18 e 23 de março, em Brasília, é oportunidade única para as pessoas ampliarem seu conhecimento e sua sensibilidade em relação ao tema.

Brasília - Diretor da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal, Jorge Werneck dá entrevista à Agência Brasil sobre o 8 Fórum Mundial da Água (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O diretor da Adasa, Jorge Werneck, diz que a experiência do DF com a gestão hídrica será compartilhada durante o evento.Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“A gente vai ter os melhores especialistas, os políticos, as ONGs. A gente vai ter muita gente boa reunida com intenção de resolver os problemas relacionados à água”, disse Werneck, que é coordenador temático do fórum. “É uma oportunidade de pensar em novos projetos que possam trazer benefícios para o nosso país, pensar em redes de comunicação e em plataformas de troca de experiências. É a maior rede de pessoas envolvidas com recursos hídricos do mundo”.

O diretor da Adasa ressalta que os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas vão guiar as discussões do fórum. Os ODS integram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da ONU que reúne 17 objetivos globais e mais de 160 metas a serem atingidas ao longo da próxima década em todo o planeta.

“Água e saneamento para todos é quase que um mantra, é o que todo mundo busca. A gente vai estar reunido no fórum para buscar soluções e meios de dar escala e poder alcançar as metas do ODS”, afirmou. “O compartilhamento de água é o tema central do fórum. Vamos compartilhar com as pessoas as experiências do Distrito Federal”.

Werneck destaca a importância do tema, que abrange diversos aspectos como o ambiental, o econômico, o da geração de renda e emprego. “Vide que no Brasil, agora, por conta dessa situação hídrica, o preço da energia subiu, e assim sobe quase tudo. No Distrito Federal, não se consegue crescer muito neste momento porque a água pode ser, sim, um elemento limitador: nós estamos com 30% da área irrigada parada. Temos produtores com risco da abandonar o campo”.

O Distrito Federal convive há mais de um ano com o racionamento de água.

O Fórum

O 8º Fórum Mundial da Água é organizado no Brasil pelo Conselho Mundial da Água, pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela Agência Nacional de Águas (ANA), e pelo governo do Distrito Federal, representado pela Adasa.

Mais informações sobre o fórum podem ser obtidas no site oficial do evento. http://www.worldwaterforum8.org/

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-02/forum-mundial-da-agua-trara-brasilia-os-maiores-especialistas-do-tema

VIA EBC ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*