Forças Armadas destroem barricadas na zona oeste do Rio

Forças Armadas destroem barricadas na zona oeste do Rio

Com tratores, caminhões e utilizando uma mini-empilhadeira equipada com uma britadeira, soldados das Forças Armadas fizeram hoje (27) uma operação para a retirada de barricadas na Vila Aliança, em Bangu, e na Coreia, em Senador Camará, ambas na zona oeste do Rio de Janeiro.

Na Vila Aliança, a reportagem da Agência Brasil acompanhou parte do trabalho e encontrou barricadas feitas com cimento, colocadas nas ruas de acesso à comunidade.

As barreiras tinham cerca de 50 centímetros de altura e entulho por cima, feitas na metade da rua e de forma intercalada para impedir a circulação de carros e obrigar os motociclistas a andar em zigue-zaque. Muitos moradores passaram pelo local, mas ninguém quis conversar com a reportagem.

O trabalho de retirada de barricadas nas localidades começou na sexta-feira (23). Em entrevista coletiva na manhã de hoje, o interventor, general Walter Braga Netto, disse que não está nos planos do gabinete da intervenção fazer ocupações permanentes em favelas da região metropolitana. Segundo o militar, as operações serão pontuais e com tempo determinado para terminar.

Com tratores, caminhões e utilizando uma mini-empilhadeira equipada com uma britadeira, soldados das Forças Armadas fizeram hoje (27) uma operação para a retirada de barricadas na Vila Aliança, em Bangu, e na Coreia, em Senador Camará, ambas na zona oeste do Rio de Janeiro.

Na Vila Aliança, a reportagem da Agência Brasil acompanhou parte do trabalho e encontrou barricadas feitas com cimento, colocadas nas ruas de acesso à comunidade.

As barreiras tinham cerca de 50 centímetros de altura e entulho por cima, feitas na metade da rua e de forma intercalada para impedir a circulação de carros e obrigar os motociclistas a andar em zigue-zaque. Muitos moradores passaram pelo local, mas ninguém quis conversar com a reportagem.

O trabalho de retirada de barricadas nas localidades começou na sexta-feira (23). Em entrevista coletiva na manhã de hoje, o interventor, general Walter Braga Netto, disse que não está nos planos do gabinete da intervenção fazer ocupações permanentes em favelas da região metropolitana. Segundo o militar, as operações serão pontuais e com tempo determinado para terminar.

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-02/forcas-armadas-destroem-barricadas-na-zona-oeste-do-rioVIA EBC ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*