Suspensão da votação da reforma da Previdência: vitória do povo

Suspensão da votação da reforma da Previdência: vitória do povo

Alerta

Devemos nos colocar vigilantes contra novos retrocessos

Redação |
“Apesar dessa importante conquista, não podemos nos dispersar, pelo contrário”
Brasil de Fato

Se alguém duvidava das pesquisas que revelam a baixíssima aprovação do governo Temer – a mais baixa na história do Brasil – o carnaval deste ano demonstrou que as pesquisas não estão mentindo. 
O carnaval foi uma sinalização concreta de como a sociedade brasileira está insatisfeita e repudia o programa deste governo ilegítimo. Em cada marchinha, blocos e bandas o grito de ordem do momento ecoava pelas ruas do Brasil: Fora Temer! Destaca-se, também, a criatividade do povo na elaboração de faixas, cartazes e simbologias com os dizeres: “eleição sem Lula é fraude”, manifestando a indignação com os constantes atentados à democracia brasileira. E para abrilhantar os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, a Paraiso do Tuiuti lavou a alma dos brasileiros.
Após o carnaval começamos com uma grande conquista da classe trabalhadora, que foi o anúncio da suspensão da votação da reforma da Previdência. Obviamente, o governo não admite que a suspensão é fruto da incessante luta dos movimentos populares, sindicatos e do conjunto dos trabalhadores. 
Como forma de despistar e evitar a admissão de uma derrota, o governo anunciou a intervenção militar no Rio, uma medida com finalidade política, tenebrosa e que demonstra o grau de agressividade com que o golpe de Estado pode chegar. Com a intervenção federal, o Congresso fica inabilitado de aprovar qualquer emenda à Constituição, o que impede o prosseguimento da votação da reforma da Previdência.  
Não podemos nos dispersar
Apesar dessa importante conquista, não podemos nos dispersar, pelo contrário, essa vitória tem de nos colocar ainda mais vigilantes, pois o governo já anunciou uma série de medidas neoliberais que afrontam nossa soberania, entre elas estão, por exemplo: a autonomia do Banco Central, extinção do fundo soberano e privatização da Eletrobrás. 
A inabilitação da candidatura de Lula é um passo imprescindível para os golpistas prosseguirem com seu programa de colocar todo o ônus da crise econômica no lombo da classe trabalhadora, não é à toa que vemos toda essa perseguição jurídica e midiática ao ex-presidente. 
Nesse momento cabe a todo o povo brasileiro lutar pelo direito de Lula ser candidato e realizar o Congresso do Povo, que será um processo fundamental para envolvermos o conjunto da sociedade na luta para cessar o golpe e construir as bases de um Projeto Popular para o Brasil.   

27 27America/Sao_Paulo Fevereiro 27America/Sao_Paulo 201808:02

Via Brasil de Fato

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 1

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário