Comissão dos Direitos Humanos do Senado fará uma vistoria na sede da PF na terça

Comissão dos Direitos Humanos do Senado fará uma vistoria na sede da PF na terça

Lula Livre

Vistoria deve começar às 14h, segundo informações do senador Lindbergh Farias e o deputado Paulo Pimenta

Redação |
O senador Lindbergh e o deputado Paulo Pimenta anunciaram que haverá uma vistoria na sede da PF nesta terça (17)
Gibran Mendes

O senador Lindbergh Faria (PT-RJ) e o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), líder do partido na Câmara, anunciaram na manhã desta segunda-feira (16) que uma delegação da Comissão de Direitos Humanos do Senado irá vistorias as instalações da sede da Polícia Federal em Curitiba, nesta terça-feira (17), a partir das 14h.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está sob custódia na sede da PF desde sábado (7), na condição de preso político em decorrência da perseguição que sofre por parte do juiz Sergio Moro, que condenou o ex-presidente, sem provas, no caso do triplex do Guarujá.

A anuncio da vistoria foi feito pelos parlamentares petistas durante uma coletiva de imprensa no acampamento Lula Livre, em Curitiba, na frente da sede da Polícia Federal, logo após o tradicional “Bom Dia Lula”.

“Essa restrição a visitas ao presidente Lula é inaceitável. Eles está numa situação de isolamento, incomunicável. Proibir nove governadores de ver o ex-presidente é um absurdo. A lei fala que pode visitar: advogados, familiares e amigos. E quanto é solicitada a visita é preciso consultar as pessoas se ela quer receber a visita. E isso não deixaram. OP Judiciário se acha acima de tudo”, disse Lindbergh, referindo-se ao episódio da semana passada quando 12 governadores que queriam ver o Lula na condição de amigos do ex-presidente foram barrados. O senador petista disse também que a comissão é  formada por 12 senadores.

O deputado Paulo Pimenta informou que será formada uma comissão externa da Câmara dos Deputados para ir até Curitiba. “São deputados de diferentes partidos que deverão vir aqui amanhã. Vamos exercer aquilo que a Constituição nos permite e vamos visitar o Lula. Em 1979, em plena ditadura militar, o Lula visitava presos políticos no Brasil. Não é razoável uma situação como essa agora, onde o presidente Lula, além de preso política é impedido de receber visitas. A lei de execução penal, no artigo 41,  permite a visita. Não pode ter nenhuma medida administrativa que seja restritiva em relação a uma lei”, disse o deputado.

16 de Abril de 201811:17

Via Brasil de Fato

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 1

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário