Rede Globo será alvo de protestos dos movimentos populares nesta terça (17)

Rede Globo será alvo de protestos dos movimentos populares nesta terça (17)

Dia de Luta

Nesse ano, a jornada de luta pede também a liberdade do ex-presidente Lula e denuncia o golpe de 2016

Letícia Fialho |
A manobra da mídia para consolidar o golpe de 2016 e tirar Lula das eleições 2018 é um dos alvos dos protestos
Reprodução

O Dia Nacional de Luta dos movimentos populares organizado pela Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, nesta terça-feira (17), terá como marco principal os protestos contra a rede Globo e a sua participação no golpe de 2016 e nas manobras para tirar o ex-presidente Lula do processo eleitoral de 2018. Também é ponto central da pauta dos movimentos a denúncia dos 22 anos de impunidade do massacre de Carajás.

Nas principais cidades do país, estão marcados protestos de rua em frente às sedes das emissoras filiadas da rede Globo.

Em Cuibá (MT), será na frente da TV Centro América, na avenida Marechal Deodoro, no bairro de Santa Helena, às 9h.

Em Itabuna (BA), o protesto será na praça Adami, a partir das 16h. E na cidade de Campina Grande (PB), as manifestações acontecem na Universidade Estadual da Paraíba.

Em Porto Alegre, o ato “2 anos Contra o Golpe”  vai acontecer na esquina Democrática, a partir das 17h. A é formada pelo cruzamento da avenida Borges de Medeiros com a rua da Praia, no centro histórico da capital do Rio Grande do Sul.

Em São Paulo, o ponto de encontro do protesto é na estação Morumbi, da linha 9 do Metrô, às 17h.

Carajás

Em 17 de Abril de 1996, ocorreu o assassinato de 21 camponeses durante uma manifestação em Eldorado dos Carajás, no Pará. Até hoje, os responsáveis pelo crime ainda não foram responsabilizados. A data é um marco histórico na luta pelo direito à terra.  

O MST têm se associado a integrantes de diferentes instituições ligadas a defesa do direito de acesso à terra, e criticado a concentração desigual da propriedade rural e também a demora para regulamentar a questão agrária no país. Os principais pontos de concentração dos atos de amanhã (17), serão as sedes da emissora Rede Globo, e em frente a simbologias do poder Judiciário.

São 22 anos de impunidade do massacre de Eldorado dos Carajás e a Reforma Agrária continua paralisada. Desde as últimas semanas a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária e Lula Livre têm se espalhado por todo o país.

Ocupação

No dia 10 deste mês, a fazenda Volta, em Tacima, região de Carimataú da Paraíba, que pertence ao senador golpista Zé Maranhão e ao deputado Benjamin Maranhão, foi ocupada por 200 famílias. Tendo em vista que grande parte das terras concentradas nas mãos de políticos são oriundas de lavagem de dinheiro, são áreas com registros de crimes ambientais e que por muitas vezes abrigam trabalho em condições análogas a escravidão. A proposta é justamente defender Reforma Agrária na terra de corruptos.

16 de Abril de 201817:32

Via Brasil de Fato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *