Frente Brasil Popular Minas reúne mais de 500 pessoas e 70 comitês rumo ao Congresso

Frente Brasil Popular Minas reúne mais de 500 pessoas e 70 comitês rumo ao Congresso

PARTICIPAÇÃO

Um dos objetivos é discutir um novo projeto de sociedade para Minas Gerais

Amélia Gomes e Rafaella Dotta |
Os principais compromissos do evento foram a multiplicação de comitês e realizar atividades de diálogo direto com a sociedade
FBP MINAS

Representantes do Congresso do Povo em Minas Gerais realizaram seu maior encontro estadual no último final de semana. Durante os dias 8, 9 e 10 de junho aconteceu a Plenária Estadual do Congresso do Povo em Minas Gerais, na Fundação Helena Antipoff, em Ibirité (Região Metropolitana de Belo Horizonte) com a presença de 500 pessoas. O encontro substituiu a etapa estadual do Congresso, que foi adiada.

Segundo integrantes da Frente Brasil Popular Minas, o evento teve o objetivo de que os comitês pudessem trocar experiências entre si e que construíssem conjuntamente os próximos passos do Congresso. Em Minas já são 210 cidades envolvidas no processo. A iniciativa já é considerada a maior já realizada pela Frente Brasil Popular no estado.

Os principais compromissos firmados na Plenária foram a multiplicação do número de comitês, fortalecimento dos já existentes e a prioridade de realizar atividades “para fora”, ou seja, de diálogo direto com a sociedade. Um dos exemplos destas ações foi o mutirão feito pelo comitê de Lavras, no Sul do estado, para revitalizar a quadra do bairro Nova Lavras.

As palavras da presidenta da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais – CUT MG, Beatriz Cerqueira, reforçaram o alastramento de iniciativas como essa. “A Frente Brasil Popular é um instrumento para a construção de um novo projeto de sociedade e o Congresso do Povo é a ferramenta para essa construção. Por isso nós devemos enraizar a Frente e o Congresso do Povo em cada canto de Minas Gerais”, declarou.

JUNINHO PERDIGÃO

Questões mineiras

Durante a plenária os comitês levantaram ainda as pautas prioritárias para o estado. Entre os principais desafios apontados estão: o acesso ao transporte e à moradia, o desemprego, os ataques aos recursos naturais como a mineração e a privatização dos recursos hídricos e o monopólio da comunicação.

Diante destes problemas, Sílvio Netto, da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), discursou a favor do apoio a uma candidatura que tenha possibilidade de derrotar os “principais responsáveis pelos retrocessos no estado”. “Antonio Anastasia e Aécio Neves são inimigos do povo mineiro. Eles saquearam o nosso estado e agora querem voltar a governar. Mas se nós queremos construir um novo projeto para o estado não podemos deixar que eles representem os mineiros”, afirmou.

Mulheres reunidas

Como parte da programação do encontro, foi realizada na sexta-feira (8), a plenária das mulheres da Frente Brasil Popular. O objetivo do evento foi fortalecer a organização delas, que já estavam mobilizadas desde o 8 de Março – Dia Internacional de Luta. Foi elaborado um calendário de atividades do Congresso do Povo, específico para as mulheres, com formações, lutas e encontros auto-organizados nas regiões e municípios. As mulheres também vão organizar um ônibus para acompanhar a Vigília Lula Livre, em Curitiba.

Próximos eventos de luta

A  próxima agenda de mobilização do Congresso do Povo em Minas Gerais será no dia 10 de agosto. A data foi escolhida como Dia Nacional de Paralisação dos Trabalhadores e por todo Brasil vão ser organizadas manifestações e paralisações. A etapa estadual do Congresso do Povo ainda não tem data definida, mas a expectativa é que o evento aconteça em setembro.

No dia 21 de julho será realizado o Encontro Municipal dos Comitês do Congresso do Povo, em Belo Horizonte.

12 de junho de 201819:00

Via Brasil de Fato

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário