Encontro latino-americano discute violência e justiça com jovens

Encontro latino-americano discute violência e justiça com jovens

JUVENTUDE

Evento aberto ao público é promovido pelo Monitoramento Jovem de Políticas Públicas (MJPOP) da Visão Mundial 

Redação |
Em 2015, Inesc lançou Manifesto da Juventude pelo Trabalho e Emprego
Wilson Dias/Agência Brasil

Acontece em Fortaleza (CE), a partir desta quarta-feira (29), encontro latino-americano para a troca de experiências de movimentos de adolescentes e jovens do Brasil e da América Latina no combate às violências contra as juventudes. O encontro é aberto ao público e segue até a sexta-feira (31), com realização da Visão Mundial, por meio do Monitoramento Jovem de Políticas Públicas (MJPOP). 
Mais de 50% das mortes de jovens é causada por homicídios, especialmente contra jovens negros, pobres e moradores de periferias. O balanço é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e revela que aos 21 anos, as chances de jovens pretos e pardos, que representam a maior parte da população pobre no Brasil, morrerem por homicídios são 147% maiores que jovens de outros grupos étnicos. 
“Precisamos investir nas políticas públicas, pautando o investimento na segurança pública a partir da perspectiva da comunidade, na educação, na cultura. Isso é feito com a articulação de todas as redes de proteção. Essa ação tem que ser coletiva e atingir todas as pessoas que são impactadas com a violência”, explica Edgleison Rodrigues, coordenador de juventude da Visão Mundial
O evento propõe reunir os grupos do MJPOP que, atualmente, realizam trabalhos de articulação em 10 estados do Brasil e engloba cerca de 600 adolescentes e jovens em 38 grupos na aplicação de metodologias MJPOP, que têm prioridade estratégica o monitoramento da qualidade da educação pública, o fortalecimento da rede de proteção da criança e do adolescente e a redução da mortalidade das juventudes.
A atividade também discutirá a violência a partir da perspectiva de gênero. “Enquanto mulher negra da periferia, eu luto para estar à frente dos espaços de poder e mostrar para juventude que ela tem direitos e que isso tem que ser garantido, pois aos índices de feminicídio só aumentam e o poder público precisa garantir mais públicas pra nós, mulheres. Por isso, o reconhecimento da Visão Mundial no trabalho da juventude é tão importante”, explica a articuladora regional de juventude da Visão Mundial, Tatiane dos Anjos. 
A  formação de jovens multiplicadores no tema da segurança pública e justiça também é proposta do encontro, além de formar, coletivamente, um plano de ação para incidência no tema da segurança pública no Brasil e na América Latina. 
O encontro será realizado no Hotel Wirapuru, na Avenida Alberto Craveiro, 2222, a partir das 8h30. 

28 de agosto de 201809:01

Via Brasil de Fato

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 9

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário