UFC emite nota condenando radicalismos de “quaisquer colorações” dentro da universidade

UFC emite nota condenando radicalismos de “quaisquer colorações” dentro da universidade

A nota da reitoria afirma que a UFC "não irá condescender com os que atentarem contra a paz no campus" (FOTO: Davi Pinheiro/UFC Informa)

A UFC afirma que “não irá condescender com os que atentarem contra a paz no campus” (FOTO: Davi Pinheiro/UFC Informa)

A Universidade Federal do Ceará (UFC) lançou nota, na tarde desta quinta-feira (11), condenando radicalismos de diferentes matizes ideológicos registrados nos campi da instituição, motivados pelo clima de polarização política entre direita e esquerda na campanha eleitoral deste ano.

“Nos últimos dias, em nossos campi, flagraram-se atos de patrulhamento ideológico e intolerância explícita, que não condizem com a tradição de liberdade e pluralidade característica do ambiente acadêmico”, aponta a nota da universidade, sem detalhar quais foram as ocorrências.

A nota, assinada pelo reitor da UFC, Henry de Holanda Campos, não cita nominalmente os candidatos a presidente Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) e nem defende um dos lados que estarão na disputa do 2º turno das eleições presidenciais.

Para a universidade, o radicalismo político ameaça a convivência respeitosa na instituição. “A Administração Superior da UFC se apresta a manifestar sua mais vigorosa condenação às investidas dos radicais (de quaisquer colorações) e deixa claro que não irá condescender com os que atentarem contra a paz no campus”, destaca.

O reitor finaliza com a esperança de que o debate democrático prevaleça sobre a violência. “Alimentamos a certeza de que essa tradição há de se impor em quaisquer circunstâncias, mesmo que os sectários, carentes de argumentos para sustentar um diálogo civilizado, apelem para a arma dos simplórios: a força bruta”.

Confira a nota da Reitoria da UFC na íntegra:

A Universidade e sua vocação para a luta democrática

O clima de polarização no cenário da política brasileira, acentuado à medida que se aproxima o turno decisivo das eleições presidenciais, tem atingido todas as instituições do País, o que inclui a Universidade. Nos últimos dias, em nossos campi, flagraram-se atos de patrulhamento ideológico e intolerância explícita, que não condizem com a tradição de liberdade e pluralidade característica do ambiente acadêmico.

Tais episódios preocupam sobremaneira, visto que ameaçam a convivência harmoniosa – e respeitosa – entre os que fazem a nossa comunidade. Daí por que a Administração Superior da UFC se apresta a manifestar sua mais vigorosa condenação às investidas dos radicais (de quaisquer colorações) e deixa claro que não irá condescender com os que atentarem contra a paz no campus.

A Universidade, através de seus segmentos constituintes – professores, alunos e servidores técnico-administrativos –, tem profundamente arraigado o pendor para a luta democrática. Assim, alimentamos a certeza de que essa tradição há de se impor em quaisquer circunstâncias, mesmo que os sectários, carentes de argumentos para sustentar um diálogo civilizado, apelem para a arma dos simplórios: a força bruta.

Henry de Holanda Campos
Reitor da Universidade Federal do Ceará

Acompanhe a cobertura das eleições:

Bolsonaro é mais procurado que Haddad em buscas do Google, inclusive no Ceará

Grupo de cristãos se reúne na Arquidiocese para se posicionar contra Bolsonaro no 2º turno

Após imagem com suposto apoio a Bolsonaro, dirigente minimiza: “Fortaleza é apolítico”

Jair Bolsonaro anuncia proposta de 13º salário para beneficiários do Bolsa Família

Veja quais parlamentares do Ceará não se reelegeram e deixam cargos em 2019

Primeira pesquisa após 1º turno aponta Bolsonaro com 54% e Haddad com 46%

PSL articula estratégias para fortalecer candidatura de Bolsonaro no Ceará

Derrotados nas urnas, Eunício Oliveira e Anibal Gomes perdem foro privilegiado na Lava Jato

Camilo defende que Haddad se mostre “acima do PT” e reconheça erros do partido

Para Capitão Wagner, população recusou a “velha política” ao rejeitar Eunício Oliveira

Bolsonaro não venceu em nenhum município do Ceará; Ciro e Haddad empataram em 92 a 92

“Assembleia é omissa na Segurança”, critica youtuber de direita campeão de votos no Ceará

Cearenses organizam evento “No Barzinho com o Ciro”, em referência a entrevista pós-derrota

Camilo atingiu mais de 90% dos votos em 110 dos 184 municípios cearenses

Saiba quem são os suplentes que podem assumir vaga por deputados federais eleitos

Tiririca é reeleito deputado federal em São Paulo com 453 mil votos

Filiado ao Pros, que apoia Haddad, Eduardo Girão vai de Bolsonaro, “com ressalvas”

Eunício Oliveira anuncia fim da carreira política após ser derrotado nas urnas

Motorista discute com eleitores de Bolsonaro e é detido na Praça Portugal

Ciro sinaliza apoio a Haddad, mas já julgou petista de “inexperiente e sem liderança”

Youtuber campeão de votos no Ceará conseguiu fama ao chamar Camilo de “frouxo”

Camilo defende aliança contra Bolsonaro e evita comentar derrota de Eunício para o Senado

Número de eleitores indígenas e quilombolas aumenta 18% neste ano no Ceará

Eleições vão contar com aplicativo que exibirá a apuração de votos no celular

Mais da metade dos candidatos às eleições no Ceará não fez faculdade

Em Fortaleza, grupo percorre colégios eleitorais incentivando pessoas a não votarem

Camilo Santana é reeleito governador do Ceará em 1° turno

Quer saber como votaram os eleitores na sua seção? Aplicativo do TRE entrega relatório

Seção eleitoral ornamenta sala em tons de rosa em alusão a campanha contra câncer de mama

Veja a lista dos 23 deputados federais eleitos no Ceará em 2018

Confira os nomes dos 46 deputados estaduais eleitos no Ceará

Cid Gomes e Eduardo Girão eleitos para o Senado; Eunício derrotado por novo candidato

Bolsonaro e Haddad vão para o 2° turno; Ciro vence no Ceará, mas fica em 3º no geral

Tribuna do Ceará12 de October de 201816:41Publicado primeiro em TRIBUNA DO CEARÁ

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 9

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário