Presos fazem rebelião após suspensão de visitas de crianças por estupro de filha de detento

Presos fazem rebelião após suspensão de visitas de crianças por estupro de filha de detento

Fachada da CPPL V

As rebeliões aconteceram na noite desta segunda-feira (16) (Foto: Reprodução/Barra Pesada)

Detentos da unidade Professor José Sobreira Amorim, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza, rebelaram-se na noite desta segunda-feira (15). O motim aconteceu horas depois de a Secretaria de Justiça do Ceará (Sejus) suspender o acesso de crianças às unidades prisionais do estado, em virtude do estupro de uma menina de 11 anos, filha de um detento, durante visita com a mãe.

De acordo com familiares dos presos, o motivo da revolta seria o estupro da criança na Casa de Privação Provisória de Liberdade V (CPPL V) e pelas condições precárias dentro das unidades prisionais. Há informações de que houve rebelião na CPPL V, mas a Sejus não confirma ocorrência.

“A comida servida é azeda. Tem cabelo e até vidro. Eles também são torturados. Nós levamos tudo para os nossos filhos, até a pasta de dente”, denunciou uma mãe, que optou por não se identificar, em entrevista ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT.

Já familiares de presos da CPPL V informaram que houve rebelião dentro da penitenciária em decorrência do caso de estupro, registrado no sábado. Segundo os parentes, grades das celas de pelo menos dois pavilhões da CPPL V teriam sido cerradas.

A Sejus confirmou por meio de nota apenas a rebelião na unidade prisional Professor José Sobreira de Amorim. Segundo o órgão, internos da penitenciária atearam fogo em colchões e alguns internos sofreram ferimentos, mas foram atendidos dentro do presídio.

Além disso, a Sejus assegura que nenhuma cela foi danificada durante a ocorrência. Toda a rebelião foi contida pelo Grupo de Ações Penitenciárias (GAP) e do Grupo de Operações Regionais (Gores), informa a nota.

“Os reparos já estão sendo providenciados. A Polícia Civil já está apurando as causas do ocorrido. A Sejus assegura que nenhuma ocorrência foi registrada no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO II)”, acrescenta.

Estupro de criança

No último sábado (13), uma criança de 11 anos foi estuprada na CPPL V enquanto visitava o pai. Segundo a mãe da vítima, que não se identificou, a menina havia sido raptada por outro detento. O crime foi registrado na Delegacia Metropolitana do Eusébio e transferido para a Delegacia Metropolitana de Itaitinga, que ficará responsável pelas investigações sob segredo de justiça.

Diante da ocorrência, a Sejus informou, por meio de nota, que interno acusado do crime foi conduzido para o isolamento até que as investigações sejam concluídas. Segundo o órgão, a visita de filhos e netos de detentos ocorriam normalmente desde que estejam acompanhados por responsáveis legais “e que estejam cadastrados no Núcleo de Cadastro de Visitantes”. Além disso, acrescentou que as visitas de crianças a todos os internos que respondam por crimes contra a dignidade sexual foram suspensas.

Confira o caso no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h10 desta terça-feira (16).

Tribuna do Ceará16 de October de 201811:05Publicado primeiro em TRIBUNA DO CEARÁ

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 30

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário