Professor de Música da Uece denuncia ordem para não abordar canções de festivais da ditadura

Professor de Música da Uece denuncia ordem para não abordar canções de festivais da ditadura

Caso aconteceu na Universidade Estadual do Ceará (FOTO: Divulgação)

Caso aconteceu na Universidade Estadual do Ceará (FOTO: Divulgação)

Um professor de Música da Universidade Estadual do Ceará (Uece) utilizou as redes sociais para denunciar que foi chamado a atenção por sua coordenação após lecionar sobre “A Música nos Anos de Chumbo”.

Segundo a publicação desta quarta-feira (17), o professor Oswald Barroso afirma que o coordenador do curso teria recebido reclamações sobre a maneira como foi abordado o tema na sala de aula.

“Ele disse que dentro da universidade a gente tem que ser neutro (politicamente). Tocar nesses assuntos só na rua”.

Na postagem, o professor chega a questionar a isenção da opinião dentro do campo acadêmico. “Em História da Arte, num curso de Música, como não falar das músicas dos festivais? Neutralidade é omitir e dizer que nunca houve ditadura no Brasil?”.

Hoje fui chamado a atenção pelo coordenador do meu curso, na UECE, porque dei uma aula sobre A Música nos Anos de…

Posted by Oswald Barroso on Wednesday, October 17, 2018

O Tribuna do Ceará entrou em contato com a assessoria de imprensa da Uece. Por telefone, a reportagem foi informada de que o posicionamento da universidade continua sendo o mesmo do último dia 15 de outubro, emitido através de nota oficial.

Na ocasião, a instituição manifestou ter consciência da importância histórica do atual momento e reconheceu a possibilidade de um “profundo retrocesso social, político e econômico”.

A universidade se posicionou contra a violência, a opressão e todas as formas de preconceito e discriminação; e a combater a intolerância, o embrutecimento humano e a desvalorização da vida. A nota finaliza com um pedido aos que fazem parte do meio acadêmico. “Conclamamos toda a comunidade universitária a não se calar, a não fechar os olhos, a não se omitir, a defender a democracia”. 

Confira a nota na íntegra:

“A Reitoria da Universidade Estadual do Ceará consciente do papel crucial que esta universidade desempenha na sociedade e considerando a importância histórica do atual momento de nosso país, vem tornar público o seu compromisso com a democracia brasileira, diante da iminente possibilidade de um profundo retrocesso social, político e econômico. Nesse sentido, manifesta o seu apoio a defesa do Estado Democrático de Direito e, portanto, de todos os direitos assegurados em nossa Constituição.

Vivencia-se um regime democrático quando, de fato, respeitam-se a dignidade da pessoa humana, a liberdade, a cidadania, o pluralismo de ideias e de opiniões, tendo em vista a efetivação de todos os direitos e garantias fundamentais.

Estamos sendo convocados a nos posicionar contra a violência, a opressão e todas as formas de preconceito e discriminação; e a combater a intolerância, o embrutecimento humano e a desvalorização da vida. Que possamos nos engajar coletivamente em prol da redução das desigualdades, da defesa dos bens e serviços públicos, da proteção das conquistas sociais e trabalhistas e, sobretudo, da garantia da educação pública de qualidade.

Não vamos nos calar frente aos avanços das mais diversas formas de manifestação que afrontam a democracia, inclusive a assustadora disseminação do ódio contra pessoas em razão das suas diferenças sociais, de gênero, étnico-raciais e ideológicas.

Não vamos fechar os olhos para as mortes, torturas e censuras provocadas pelo autoritarismo que marcou o nosso recente passado ditatorial.

Não vamos nos omitir quando direitos tão duramente conquistados estão sob grave ameaça.

Por isso, conclamamos toda a comunidade universitária a não se calar, a não fechar os olhos, a não se omitir, a defender a democracia”.

Tribuna do Ceará19 de October de 201811:30Publicado primeiro em TRIBUNA DO CEARÁ

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Hits: 21

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário