Justiça julga improcedente ação contra ex-governador Garotinho

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Justiça julga improcedente ação contra ex-governador Garotinho

A 27ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio acolheu recurso do ex-governador do estado Anthony Garotinho e julgou improcedente a ação indenizatória movida pelo prefeito de Campos dos Goytacazes, Rafael Diniz. O relator é o desembargador João Batista Damasceno.

Na primeira instância, Garotinho foi condenado a excluir de seu blog conversas de Rafael Diniz, além de pagar multa de R$ 30 mil por danos morais. No voto, o relator do processo disse que o réu, em seu blog, desempenha importante papel social.

“De suas publicações a sociedade é cientificada de ocorrências que a mídia tradicional não se ocupa e algumas instituições formais negligenciam. Sem o blog do réu, certamente a sociedade não teria tido ciência de fatos relevantes da vida institucional contemporânea que a mídia tradicional e os órgãos encarregados de controle descuidaram”, escreveu o desembargador João Damasceno na decisão.

Segundo o relator, a Constituição Federal assegura a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, o que inclui blogs e mídias sociais, e garante a livre manifestação do pensamento vedado apenas o anonimato. Ele escreveu também na decisão que é assegurado a todos o acesso à informação, para o que Garotinho contribui.

“A liberdade de imprensa é uma característica das democracias liberais e que sem ela seria difícil o jornalismo cumprir seu papel social de responsabilizar os governantes por suas condutas comissivas ou omissivas”, disse o desembargador.
 

A 27ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio acolheu recurso do ex-governador do estado Anthony Garotinho e julgou improcedente a ação indenizatória movida pelo prefeito de Campos dos Goytacazes, Rafael Diniz. O relator é o desembargador João Batista Damasceno.

Na primeira instância, Garotinho foi condenado a excluir de seu blog conversas de Rafael Diniz, além de pagar multa de R$ 30 mil por danos morais. No voto, o relator do processo disse que o réu, em seu blog, desempenha importante papel social.

“De suas publicações a sociedade é cientificada de ocorrências que a mídia tradicional não se ocupa e algumas instituições formais negligenciam. Sem o blog do réu, certamente a sociedade não teria tido ciência de fatos relevantes da vida institucional contemporânea que a mídia tradicional e os órgãos encarregados de controle descuidaram”, escreveu o desembargador João Damasceno na decisão.

Segundo o relator, a Constituição Federal assegura a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, o que inclui blogs e mídias sociais, e garante a livre manifestação do pensamento vedado apenas o anonimato. Ele escreveu também na decisão que é assegurado a todos o acesso à informação, para o que Garotinho contribui.

“A liberdade de imprensa é uma característica das democracias liberais e que sem ela seria difícil o jornalismo cumprir seu papel social de responsabilizar os governantes por suas condutas comissivas ou omissivas”, disse o desembargador.
 

Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasilhttp://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2019-02/justica-julga-improcedente-acao-contra-ex-governador-garotinhoPublicado primeiro em EBC ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Hits: 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *