Seleção de amputados mostra que é possível superar barreiras no futebol

Compartilhe
Compartilhe
Share On Google Plus
Compartilhe
Contate-nos

Seleção de amputados mostra que é possível superar barreiras no futebol

Os amputados demonstraram o futebol no Castelão (FOTO: Divulgação)

Os amputados demonstraram o futebol no Castelão (FOTO: Divulgação)

Em alusão ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, a Secretaria do Esporte do Ceará levou uma seleção de amputados à Arena Castelão para mostrar que é possível superar barreiras no futebol.

A ação aconteceu antes da partida entre Ceará x Brasil de Pelotas, no sábado (23), pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Os 20 paratletas da equipe de futebol de Amputados da Associação D’Eficiência Superando Limites (Adesul) demonstraram que é possível praticar atividades esportivas mesmo possuindo alguma deficiência (física, auditiva, visual ou intelectual).

Juntamente com a comissão técnica da equipe, os paratletas realizaram uma breve demonstração em campo para o público presente.

“O sonho de muitos desses jogadores era de pisar na Arena Castelão, um estádio de Copa do Mundo, e hoje eles puderam realizar. Só temos a agradecer pela a oportunidade”, disse o presidente da ADESUL, Felipe Catunda.

Ao final, os paradesportistas vibraram juntamente com os torcedores ao assistir ao jogo próximo ao campo.

O Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência comemora-se oficialmente no dia 21 de setembro, no qual se reivindica a igualdade de direitos e o exercício pleno da cidadania para pessoas com deficiência.

Futebol de Amputados

A modalidade existe desde a década de 1980 e é uma variação do futebol convencional. Nele, só podem participar atletas com amputação de membro inferior (jogadores de linha) e superior (goleiro).

As partidas acontecem em campos society e seguem a dinâmica do Fut7, isto é, com sete jogadores de cada lado e com duração de dois tempos de 25 minutos. Fora esses “detalhes”, às regras seguem o padrão do futebol.

Tribuna do Ceará

Deixe um comentário