Casey Affleck fica de fora de apresentação de Oscar por denúncias de assédio

GERAL

Casey Affleck fica de fora de apresentação de Oscar por denúncias de assédio

Casey Affleck venceu Oscar de Melhor Ator em 2017 por

Em uma demonstração de que não poderia se omitir diante da torrente de acusações de assédio sexual em Hollywood, a Academia fez simbólicas substituições nas categorias de Melhor Atriz e Melhor Ator neste ano. Jennifer Lawrence e Jodie Foster, ambas vencedoras do prêmio de atriz no passado, apresentaram a categoria de Melhor Atriz no lugar de Casey Affleck.

Vencedor no prêmio em 2017, Affleck foi acusado de assediar sexualmente mulheres. Sua ausência é a quebra de uma tradição de 90 anos de o vencedor do prêmio na edição anterior entregar a estatueta para a atriz escolhida na cerimônia do ano seguinte.

Duas mulheres – uma produtora e uma diretora de fotografia – que trabalharam com Affleck no filme Eu ainda estou aqui fizeram denúncias acusando-o de assédio sexual.

A produtora Amanda White abriu um processo pedindo US$ 2 milhões de indenização e a diretora de fotografia Magdalena Górka processou o ator em US$ 2,25 milhões.

Em março do ano passado, Casey Affleck quebrou o silêncio e falou das denúncias. “Eu acredito que qualquer tipo de maus-tratos a qualquer pessoa por qualquer motivo seja inaceitável e abominável e que todos merecem ser tratados com respeito no local de trabalho e em qualquer outro lugar”, disse.

Outros dois símbolos do empoderamento feminino, Jane Fonda e Helen Mirren — e também duas atrizes icônicas — apresentaram a categoria de Melhor Atriz.

O apresentador da noite, Jimmy Kimmel, em seu monólogo de abertura da cerimônia, fez piadas que foram verdadeiras pancadas no nervo exposto da cultura de machismo em Hollywood.

“Se pudermos parar o assédio aqui, as mulheres o enfrentarão em todos os outros lugares a que forem”, ironizou.

Ainda na mesma cerimônia, três mulheres que foram assediadas e/ou estupradas pelo cineasta Harvey Weinstein, Ashley Judd, Salma Hayek e Annabella Sciorra, fizeram um manifesto em celebração ao momento de mudança que o cinema vive, inclusive de melhoria da representatividade de minorias nas telas.

Caio Delcolli

Hits: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *