Poéticamente

Poéticamente    Anais Nin escribió una frase que dice así: “Escribo para tener un lugar donde vivir.” Yo tomé conciencia de esto en el año 1984, y desde entonces nunca dejé de escribir. Sigo haciéndolo, pues la fuerza contraria, que trata de borrar mi identidad y mi existencia, es inmensa. Proviene sobre todo de los […]

Continue Lendo

Que política?

Que política? Há uma política que não consiste em doutrinar os demais para que pensem como nós, nem para que acreditem no que nós acreditamos, ou ajam como nós achamos que se deva agir. Esta política é a política da pessoa, que se faz por presença, com o nosso estar no mundo. O padre José […]

Continue Lendo

Crescimento

Crescimento “Eu não nasci para sofrer, mas o sofrimento pode servir para o meu crescimento, desde que eu tenha a humildade necessária para compreender.” (Adalberto Barreto) Esta frase veio a mim esta tarde. Me trouxe alívio. Não que eu estivesse em alguma situação de sofrimento extremo. Dificuldades cotidianas, decorrentes das minhas maneiras de ser. O […]

Continue Lendo

Por que escrever?

Por que escrever? Poucos textos tenho encontrado tão benéficos para mim, quanto o de Anaïs Nin, intitulado “A nova mulher,” no seu livro “Em busca de um homem sensível.” Inspirador, mobilizador, revelador. Aos poucos vou mergulhando em cada uma das suas frases, cada um dos seus insights. Não posso menos que recordar com profundo agradecimento, […]

Continue Lendo