Na linha de Bolsonaro, Ratinho ameaça cortar 30% de recursos da UEM

BRASIL

Na linha de Bolsonaro, Ratinho ameaça cortar 30% de recursos da UEM

Desmonte da Educação

Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas podem parar

Redação |
Reunião do Secretário da Educação.
Renato Feder

O vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ricardo Dias Silva, participou, na sexta-feira (3), no Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), de uma reunião de representantes da entidade com o secretário estadual de Educação, Renato Feder. O governo do estado ameaça cortar 30% dos recursos da universidade. Tal medida pode parar as atividades do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, (Lepac).

Na conversa com o governo, além de falar de alguns números sobre a UEM e da importância da instituição nos cenários nacional e internacional, especialmente quanto à formação profissional e produção científica, o vice-reitor apresentou algumas sugestões ao secretário.

Uma delas é que os editais lançados pela Fundação Araucária para as universidades possam ser direcionados para que sejam atingidas as metas apontadas pelo governo paranaense no tocante à melhoria da Educação.

O vice-reitor também manifestou preocupação quanto à demora na reposição do quadro de professores e agentes universitários e em relação à manutenção da Desvinculação de Receitas de Estados e Municípios, conhecida por DREM, que, na avaliação das universidades tem gerado efeitos negativos imediatos sobre projetos e demais ações das IES.

Pode fechar

O contigenciamento de recursos preocupa o deputado federal Ênio Verri (PT). No Twitter, ele alertou para os riscos do corte de verbas. “Ratinho retém 30% dos recursos próprios Universidade Estadual de Maringá e vai paralisar o Laboratório de Ensino e Pesquisa em Análises Clínicas, o segundo maior do Paraná, que realiza 10 mil exames de média e alta complexidade e atente a mais de 100 municípios”.

6 de May de 201909:41


Publicado Primeiro em Brasil de Fato

Hits: 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *