Paraná tem protestos desde cedo contra prisão de Lula; em Curitiba, ato começa às 14h

BRASIL

Paraná tem protestos desde cedo contra prisão de Lula; em Curitiba, ato começa às 14h

Democracia

Juiz Sérgio Moro determinou que ex-presidente se apresente à PF em Curitiba até o final da tarde desta sexta (6)

Redação |
Durante a madrugada, agricultores fecharam a PR-476 entre Quedas do Iguaçu e São Jorge D’Oeste
Divulgação MST

Milhares de paranaenses acordaram cedo nesta sexta-feira (6) para protestar contra o pedido de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em Curitiba, local onde o petista deve iniciar o cumprimento da pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, os apoiadores de Lula devem ser reunir às 14 horas na praça Santos Andrade.

A presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Paraná, Regina Cruz, explica que o ato na capital paranaense foi convocado por movimentos sociais ligados à Frente Brasil Popular e à Frente Povo Sem Medo. “Não vai ter palanque. Talvez, tenha um carro de som. A ideia é concentrar o maior número possível de pessoas e demonstrar apoio ao ex-presidente Lula”, disse.

Em Londrina, região Norte do estado, haverá um protesto às 16 horas em frente à APP-Sindicato, na avenida J.K, 1834. De acordo com o médico e integrante da Consulta Popular, Hugo Leme, o pedido de prisão de Lula é uma oportunidade de se questionar os limites da democracia brasileira. “Não é a primeira vez que Lula é condenado ou que poderá ser preso. Em 1981, fizeram o mesmo para impedir sua candidatura, como é possível ver pelas manchetes dos ‘grandes’ jornais da época”, lembra.

A exemplo de outros estados brasileiros, rodovias foram fechadas na madrugada em sinal de protesto. Cerca de dois mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) fecharam a PR-476, que liga Quedas do Iguaçu a São Jorge D’Oeste, e a BR-158, entre Rio Bonito do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no Centro-Sul paranaense. Na região Noroeste, entre Porecatu e Florestópolis, os sem-terra fecharam a PR-170, João Lunardelli.

A sede da Associação Comercial de Maringá (ACIM), no Norte do estado, amanheceu pichada com a frase “Lula Livre”.

Apoiadores de Lula estão em vigília em frente à sede do PT em Curitiba desde ontem (5). O juiz de primeira instância Sérgio Moro determinou que Lula se entregue à Polícia Federal (PF) na capital paranaense até às 17 horas desta sexta-feira.

6 de Abril de 201813:45

Via Brasil de Fato

Hits: 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *